domingo, 29 de dezembro de 2013

Desculpas






 Desculpe-me por eu não conseguir expressar meus sentimentos

a todos àqueles por quem tenho apreço.

Desculpe-me por eu só conseguir falar destes sentimentos

em determinados momentos, quando o coração fala mais alto,

quando não dá para continuar guardando-os no peito.

Mas desculpe-me ainda mais por, na maioria das vezes,

não conseguir dizer em voz alta; é que às vezes a fala  me falta,

fico sem jeito, sem saber como dizer.

É apenas porque me expresso melhor quando ponho no papel,

quando vejo que está tudo ali, do jeito que eu gostaria

e que se de outra forma fosse feito, não sairia como haveria de ser.

Talvez seja melhor assim porque pelo menos tudo isso poderá ser guardado

para ler, reler quando puder (ou quiser).

Desculpe-me por eu não parecer uma amiga, ou pessoa muito atenciosa,

isso não quer dizer que não te noto, que não me importo, ou que de você não gosto.

Apenas prefiro demonstrar o que sinto num dado momento.

Desculpe-me por esse meu modo de ser, meio desajeitado, meio atrapalhado, meio relapso.

Isso não quer dizer que eu não saiba cultivar amizades;

Talvez seja porque amigos antes tenham me faltado.

E agora, com tanta gente querida, eu não tenha notado

que não as tenho dado a devida atenção.

Desculpe-me novamente, por não ser tão coerente,

e proclamar, quando deveria, aquilo que guardo aqui no coração.



Marcilane Santos, 28/12/2013


 
https://encrypted-tbn3.gstatic.com/

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...